• Wix Facebook page
  • Wix Google+ page

Avaliação de Ativos intangíveis:

De acordo com o Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC)-04 – Ativo Intangível:

São ativos segregados do ágio (goodwill) quando, dentre outros fatores,  podem ser transferidos, vendidos ou licenciados, e quando os benefícios econômicos futuros podem ser reconhecidos e estimados de forma confiável.

 

Avaliação de Intangíveis por 3 métodos

São três basicamente os métodos empregados para a avaliação de bens intangíveis, podendo ser utilizados combinadamente entre si ou de forma isolada:

 

1-O método do royalty relief envolve uma estimativa de vendas futuras prováveis e a aplicação de  uma taxa de royalty apropriada para se chegar ao lucro atribuível aos royalties da marca nos anos futuros. O Royalty relief é uma método de avaliação usado para avaliar o valor do trademark baseado nos lucros futuros que possam ser atribuídos a estes trademarks. Usado para definir a taxa de royalty em casos de licenciamentos ou mesmo transferências de ativos entre empresas. 

 

Ele é baseado na premissa teórica de que uma empresa em operação não possui uma marca e precisa licenciá-la de um proprietário de uma marca que não tem uma empresa em operação.

 

Se uma marca for licenciada de um terceiro, uma taxa de royalty será paga a ele em função do privilégio de usá-la.

 

Como qualquer ativo, o capital intelectual tem valor de mercado e pode ser adquirido. Como consequência disto, muitos dos processos de fusões e aquisições ocorrem motivados pela absorção de capital intelectual, sendo muitas vezes a maneira mais fácil e direta de se adquirir algum conhecimento desejável.

Em diversos casos, a equipe de gestão é o que mantém o negócio e suas vantagens competitivas, sendo possível, apesar da mudança de controle, manter as características e o modelo de negócio,  além de aproveitar as sinergias que advém da absorção da estrutura da companhia. É possível dizer que em muitos processos de fusão ou aquisição, a manutenção da equipe de gestão é uma condição precedente à transação.

         É o valor atribuído a um bem intangível a partir da rentabilidade pressuposta que o mesmo venha a gerar para uma empresa. Geralmente calcula-se dentro de uma projeção futura que se estende para os próximos dez anos da data de avaliação do bem. Os conceitos envolvidos dentro deste tipo de metodologia de avaliação são conhecidos como GOOD-WILL.

 

2- Valor de mercado:

         É o valor alcançado pelo bem a ser avaliado que depende do interesse do mercado, na base da lei da oferta e da procura.

         Em termos práticos, o valor de mercado é o valor real de um bem qualquer, já que o mesmo se encontra sujeito à disponibilidade, ou não, dos valores efetivos para as transações de compra e venda no mercado no momento de concluir-se a operação comercial.

 

3- Custo:

         É o valor proveniente do resultado numa avaliação onde são consideradas as variáveis que envolveram o investimento necessário para um bem intangível alcançar determinada performance.

         O custo de investimento poderá considerar ou não valores subjetivos que oneram ou não o valor de um negocio como um todo. Estes valores subjetivos dependem, na sua aplicação, das estratégias escolhidas para atender a necessidade que visa ser suprida através de uma avaliação, isto é: o objetivo a ser alcançado com a avaliação, podendo ser claramente exemplificado no tratamento da formação do custo das empresas do governo oferecidas à iniciativa privada através de leilões públicos.

O custo de um bem intangível é conhecido como BRAND EQUITY.